SOY LOCO POR TI
Política, Mídias, Economia, Arte, Futebol e Humor na América Latina

31/07/2004

Mais denúncias na Venezuela

Se você tem interesse em trocar informações e notícias sobre temas importantes para a América Latina, mande um email para soylocoporti@uol.com.br. Você também pode participar da comunidade Soy loco por ti, America, criada no Orkut.


Segundo D´Elsa Solórzano, representante da Coordinadora Democrática, entidade que congrega part6e daoposição a Chávez, somente no estado de Cojedes teríam sido registrado mais de 5mil denúncias de mudanças ilegais de domicílio eleitoral.

Segundo o El Nacional, o município de Carrizal no estado deMiranda haveria mais de 1mil denúncias do mesmo tipo. Denúncias dessetipo e outras mais devereão se constantes até o dia da votação que definirá se Chávez continua ou não apeado no poder.



 Escrito por Luiz às 00h05 [] [envie esta mensagem]


30/07/2004

Mais da Venezuela

Se você tem interesse em trocar informações e notícias sobre temas importantes para a América Latina, mande um email para soylocoporti@uol.com.br. Você também pode participar da comunidade Soy loco por ti, America, criada no Orkut.


E se a máquina quebrar?
Francisco CarrasqueroAo longo desse dia 29 de julho o Diretório do Conselho Nacional Eleitoral deve decidir como serão os procedimentos de emergência caso as urnas touch screen que decidirão o destino de Hugo Chávez não funcionem a contento. Existem três opções. Uma delas é a do presidente do CNE, Francisco Carrasquero, que elimina votação manual caso as urnas quebrem. Essa proposta é que as máquinas sejam consertadas em até uma hora. Se isso não for possível, uma nova votação é marcda para a unidade de votação, para depois de terminado a contagem dos votos.

A outra proposta foi elaborada por Ezequeil Zamora, integrante também do CNE. A idéia do homem é passar à votação manual caso as máquinas não sejam consertadas em até uma hora. A terceira proposta é do cunsultor jurídico Andrés Brito e consiste em suspender as eleições se os problemas que aparecerem não forem sanados em até duas horas. Falta somente 16 dias e os expedienttes de emergência
ainda não foram definidos.


Ficticios cambios?
A manchete do El Nacional hoje é uma denúncia feita pela oposição da Hugo Chávez de que estaria havendo mudança de eleitores nos
centros de votação.
A ministra do Trabalho, Maria Cristina Iglezias, foi a primeira do executivo a se posicionar contra o que ela
considerou uma "campaña para desacreditar al Consejo Nacional Electoral por parte de la oposición".

A irregularidade consistiria em causar confusão e fazer com que os eleitores, sem saber onde votar, acabem deixando
de fazer valer sua vontade.
A oposição afirma que é uma forma de reduzir os votos dos que preferem ver Chávez
fora do poder.

A oposição
Hugo Chávez, como imperadorVale a pena dar uma olhada numa das iniciativas da múltipla oposição a Hugo Chávez. Me refiro ao site do grupo ¿Y después de Chavez que?. No editorial permanente pode-se ler: 
Necesitamos soluciones inmediatas, basta de la retórica política, sinceremos nuestras posiciones ideológicas, racionalizando nuestras propias ambiciones, queremos que nos hablen claro, basta de diplomacia de micrófono y mas aun cuando esta es interna; no podemos creer que nuestros representantes en esta lucha contra un ente político errado como lo es el Chavismo y todas sus vertientes, rocen los limites de la estupidez , el cinismo y la irracionalidad, luchando en un mundo idílico alejado de la realidad; hemos marchado, hemos perdido nuestros trabajos, nuestros ahorros, todo en nombre de una supuesta Libertad, la cual se hace mas lejos cada vez, llevándonos dentro de los vericuetos de su retorica política,  no queremos Quinta Republica , pero mucho menos queremos un menage a trois de todos los gobiernos anteriores y sus mas oscuros representantes.

 



 Escrito por Luiz às 11h18 [] [envie esta mensagem]



Deu vontade de lembrar de Vinícius....

Pátria Minha Se eu tivesse mais vícios meu nome deveria ser Vinícius
A minha pátria é como se não fosse, é íntima
Doçura e vontade de chorar; uma criança dormindo
É minha pátria. Por isso, no exílio
Assistindo dormir meu filho
Choro de saudades de minha pátria.

Se me perguntarem o que é a minha pátria direi:
Não sei. De fato, não sei
Como, por que e quando a minha pátria
Mas sei que a minha pátria é a luz, o sal e a água
Que elaboram e liquefazem a minha mágoa
Em longas lágrimas amargas.

Vontade de beijar os olhos de minha pátria
De niná-la, de passar-lhe a mão pelos cabelos...
Vontade de mudar as cores do vestido (auriverde!) tão feias
De minha pátria, de minha pátria sem sapatos
E sem meias pátria minha
Tão pobrinha!

Porque te amo tanto, pátria minha, eu que não tenho
Pátria, eu semente que nasci do vento
Eu que não vou e não venho, eu que permaneço
Em contato com a dor do tempo, eu elemento
De ligação entre a ação o pensamento
Eu fio invisível no espaço de todo adeus
Eu, o sem Deus!

Tenho-te no entanto em mim como um gemido
De flor; tenho-te como um amor morrido
A quem se jurou; tenho-te como uma fé
Sem dogma; tenho-te em tudo em que não me sinto a jeito
Nesta sala estrangeira com lareira
E sem pé-direito.

Ah, pátria minha, lembra-me uma noite no Maine, Nova Inglaterra
Quando tudo passou a ser infinito e nada terra
E eu vi alfa e beta de Centauro escalarem o monte até o céu
Muitos me surpreenderam parado no campo sem luz
À espera de ver surgir a Cruz do Sul
Que eu sabia, mas amanheceu...

Fonte de mel, bicho triste, pátria minha
Amada, idolatrada, salve, salve!
Que mais doce esperança acorrentada
O não poder dizer-te: aguarda...
Não tardo!

Quero rever-te, pátria minha, e para
Rever-te me esqueci de tudo
Fui cego, estropiado, surdo, mudo
Vi minha humilde morte cara a cara
Rasguei poemas, mulheres, horizontes
Fiquei simples, sem fontes.

Pátria minha... A minha pátria não é florão, nem ostenta
Lábaro não; a minha pátria é desolação
De caminhos, a minha pátria é terra sedenta
E praia branca; a minha pátria é o grande rio secular
Que bebe nuvem, come terra
E urina mar.

Mais do que a mais garrida a minha pátria tem
Uma quentura, um querer bem, um bem
Um libertas quae sera tamem
Que um dia traduzi num exame escrito:
"Liberta que serás também"
E repito!

Ponho no vento o ouvido e escuto a brisa
Que brinca em teus cabelos e te alisa
Pátria minha, e perfuma o teu chão...
Que vontade de adormecer-me
Entre teus doces montes, pátria minha
Atento à fome em tuas entranhas
E ao batuque em teu coração.

Não te direi o nome, pátria minha
Teu nome é pátria amada, é patriazinha
Não rima com mãe gentil
Vives em mim como uma filha, que és
Uma ilha de ternura: a Ilha
Brasil, talvez.

Agora chamarei a amiga cotovia
E pedirei que peça ao rouxinol do dia
Que peça ao sabiá
Para levar-te presto este avigrama:
"Pátria minha, saudades de quem te ama...
Vinicius de Moraes."



 Escrito por Luiz às 10h20 [] [envie esta mensagem]


29/07/2004

Fórum Social das Américas acaba nesta sexta-feira, em Quito

Se você tem interesse em trocar informações e notícias sobre temas importantes para a América Latina, mande um email para soylocoporti@uol.com.br. Você também pode participar da comunidade Soy loco por ti, America, criada no Orkut.


Índio Nesta sexta-feira, 30 de julho, chegou ao fim o Fórum Social Américas,
que começou no dia 25,em Quito no Equador. O Fórum é um dos braços do
Fórum Social Mundial, que começou em 2001 como um contratponto ao Fórum de Davos. Melhor do que resumir os objetivos do encontro, que aconteceu por três anos em Porto Alegre, é reproduzir aqui um trecho do texto que há no site do encontro deste ano.

"La gran fuerza del FSM radica en aquello que es la mismo tiempo su novedad: ser una iniciativa de la emergente sociedad civil planetaria, que busca valorar las prácticas de lucha y de participación ciudadana en las diferentes sociedades y dar una dimensión mundial a las propuestas que nacen de ellas. En tal sentido, constituye un gran movimiento de ideas que se alimenta de la diversidad de posibilidades humanas, en contraposición al pensamiento único dominante."

"El FSM se reconoce como un proceso permanente de búsqueda y construcción de alternativas, que no se reduce a los eventos en que se apoya. Es un proceso de carácter mundial, y todos los encuentros que se realizan en su marco tienen dimensión internacional. Así, los foros mundiales, continentales, regionales y temáticos que se han organizado desde 2001 alimentan este gran proceso."

Segundo a organização, a escolha de Quito para sediar o encontro deste ano não é casual. É que o país tem alguns dos movimentos sociais mais organizados do continente sobretudo na figura dos índios. Vale a pena a visita ao site do encontro.



 Escrito por Luiz às 20h40 [] [envie esta mensagem]



Hugo Chávez, fica ou não fica?

Hugo Chávez e Bolívar, ao fundoEm duas semana acontece o referendo popular na Venezuela que deverá decidir pela permanência ou não de Hugo Cávez no poder. Vários ministros de exterior de paíesze latino americanos e observadores internacionais já começaram a chegar ao país. O referendo acontece em duas semanas. O que é que vai acontecer?  São virtualmente imprevisíveis os reflexos do resultado.

Hugo Chávez juroa que vai respeitar o referendo. Mas fará isso mesmo? E se não fizer? As forças armadas vão entrar em cena?  E se o fizerem o que acontece com a população, fica em casa ou vai defender  o general à volta do poder? Outra vez a democracia vai passar por uma prova de fogo.

A oposição também vem afirmando, pelo que sai na imprensa da Venezuela, que respeitará o resultado. O principal líder dessa oposição é  Timoteo Zambrano um dos integrantes mais importantes da Coordenadora Democrática (grupo que reúne sindicatos, partidos políticos, ONGs e associações civis).

Assim como Chávez, a oposição condiciona o respeito ao referendo à aprovação do processo pela OEA e pelos outros organismos internacionais que o acompanham.

Apesar do medo que haja uma grande panjelança, o referendo pode ser também uma coroação da  democracia no país. Se Chávez for derrotado o caminho é o seguinte. O Conselho Nacional Eleitoral (CNE) convocará eleições presidenciais num período máximo de 30 dias. Chávez poderá concorrer novamente à Presidência.

Se você tem interesse em continuar essa discussão, vai encontrar mais informações na comunidade Soy Loco por ti, América,clicando aqui.



 Escrito por Luiz às 11h06 [] [envie esta mensagem]


20/07/2004

Ainda essa pendenga

A seguir, a nota que a Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletônicos fez veicular sobre a briga dos industriais brasileiros e argentinos sobre geladeiras.
"A Eletros – Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos comunicou ontem à noite (19/07), ao governo brasileiro e ao representante argentino nas negociações sobre máquinas de lavar roupa, que, após consulta a todos os fabricantes brasileiros do setor, não foi aceita a proposta de restrição de volumes de exportação apresentada pela Argentina. Esta proposta sugeria que as vendas brasileiras para aquele país se restringissem a 50 mil unidades no período entre julho e dezembro de 2004.

A pretendida autolimitação é impossível de ser aceita por parte dos fabricantes brasileiros por representar uma ameaça de indesejável desemprego, cancelamento de contratos de compras de insumos, entre outras conseqüências negativas.

É relevante que os representantes do governo brasileiro junto às várias reuniões realizadas sejam testemunhas de que os interesses dos argentinos, mais do que definir o limite de participação do Brasil, são os de configurar uma participação dos produtos brasileiros de 35% no mercado argentino, mantendo, de outro lado, 13% de participação nesse mercado para fornecedores de terceiros países, conforme reiteradas manifestações do representante argentino nos encontros já realizados.

A Eletros espera que o governo brasileiro adote as ações políticas necessárias para evitar a aplicação da Resolução 444/04, por se tratar de uma infração ao Tratado de Assunção, em função da alteração das regras do jogo de comércio de forma unilateral.

Embora o pleito do setor empresarial argentino tenha como pano de fundo as alegadas assimetrias entre os dois países sócios, é fundamental ressaltar que, sem uma política industrial e efetivos investimentos no setor para sua reconversão e competitividade, esses acordos voluntários restritivos distorcem o foco da verdadeira discussão entre os países e colocam nas mãos do setor empresarial brasileiro uma solução que não lhe compete.

São Paulo, 19 de julho de 2004"

E pensar que o Mercosuljá tem 10 anos.



 Escrito por Luiz às 12h30 [] [envie esta mensagem]



Moderninho

Para os dois ou três leitores desse blog: cadastrei uma comunidade sobre a América Latina no portal de relacionamentos do Orkut. A idéia é que esse blog funcione em comunhão de idéias e objetivos com a tal comunidade. Quem tiver interesse em saber mais ou trocar informações sobre a latinoamerica pode se inscrever ou aceitar o convite.



 Escrito por Luiz às 06h36 [] [envie esta mensagem]


19/07/2004

Muita solidão

A maior referência que o livro Cem anos de solidão, do Gabriel García Marquez sempre me trouxe foi a de tê-lo lido para descobrir porque meus pais tanto desgostavam na literatura do autor. Tínhamos em casa uma edição fantástica da obra toda do escritor colombiano. Ela tinha sido publicado pelao Editora Record, havíamos comprado a 28ª edição. Tradução primorosa de Eliane Zagury e com as ilustrações fantásticas de ninguém menos que o artista baiano Carybé (aqui escaneadas pelo amigo Paulo Goethe). Nem ele nem ela entendiam como é que Marquez poderia pôde ter ganho o Nobel em 1982 e quase se arrependiam de ter comprado a coleção, que, com capa dura tinha um azul marinho que destacava a coleção no conjunto dos muitos livros que meus pais tiveram a inteligência de comprar.

A leitura de Marquez que mais marcou foi mesmo Cem anos de solidão. Mas eu sempre imaginei que isso acontecera exclusivamente pelo fantástico de sua criação, por aquilo que talvez mais diferencie Marquez de outros escritores latinoamericanos: a sua intensa preocupação em agradar, seduzir. Um amigo meu diz preferir Borges a Marquez justamente porque o primeiro não faz concessões. O leitor que se prepare para ler e aproveitar de Borges.

 

Somente muitos anos depois é que passei a compreender Cem anos de Solidão e a maior parte da obra de Marquez num sentido maior, mais amplo: o do desenho, ainda que fantástico, de uma latinoamérica real. Somente anos depois é que eu passei a identificar generais, golpes e contragolpes, pobreza, imperialismos e a beleza daquele mundo ao que se passava em minha volta.

Hoje, Cem anos de solidão, em particular, adquiriu outra dimensão ainda. Hoje eu entendo que esse livro é uma descrição da longa busca pela compreensão sem limite da solidão.

É a descrição de como várias gerações de uma mesma família padeciam de solidão e de como elas viveram, amaram, odiaram, foram à guerra ou simplesmente se refestelaram sob a improvável face deum destino aziago.

Essa compreensão deixou de ser estética há muito tempo, se converteu na sua dimensão política e história e hoje ronda a inconcebível impressão de que no livro está o desígnio de quase todos daminha própria família.

 

"Arcadio esperou-a naquela noite, tiritando de febre na rede. Esperou sem dormir, ouvindo os grilos alvoroçados da madrugada sem fim e o horário implacável dos socós, cada vez mais convencido de que o haviam enganado. De repente, quando a ansiedade já se havia decomposto a raiva, a porta se abriu. Poucos meses depois, diante do pelotão de fuzilamento, Arcadio haveria de reviver os passos perdidos na sala de aula, os tropeções contra os bancos, e por último a densidade de um corpo nas trevas do quarto e as batidas do ar bombeado por um coração que não era o seu. Estendeu a mão e encontrou outra mão com dois anéis num mesmo dedo, que estava a ponto de naufragar na escuridão. Sentiu a nervação das suas veias, o pulso do seu infortúnio, e sentiu a palma úmida com a linha da vida cortada na base do polegas pela estocda da morte. Então compreendeu que não era essa a mulher que esperava, porque não cheirava a fumo, mas a brilhantina florzinha, e tinha os seios inchados e cegos como mamilos de homem, e o sexo pétro e redondo como uma noz, e a ternura caótica da inpexperiência exaltada. Era virgem e tinha o nome inverossímel de Santa Sofía de la Piedad".

 



 Escrito por Luiz às 21h20 [] [envie esta mensagem]


16/07/2004

Fui

O primeiro dia de funcionamento da redação integral do Diario de Pernambuco coincidiu com o dia dedicado a Nossa Senhora do Carmo OXUM, padroeira da cidade do Recife. A véspera foi um dia lavado com uma fina garoa nas ruas. Também chovia um pouquinho nas velhas instalações, que passaram o dia se esvaziando de talf forma que nos vimos  rodeados pela verdadeira face do velho prédio da Praçada Independência.

Uma face  que os móveis, a poeira, a falta de tempo e o acúmulo de trabalho escondia: a antiga redação está morta de cansaço, as paredes maltratadas, a pintura se indo, sabe Deus o teto.

Talvez seja coincidência que esse primeiro dia seja dedicado a Oxum. Ou talvez seja verdade o que diz Borges, que a casualidade acontece quando não conhecemos o mecanismo da causalidade. Oxum é um dos Orixás das águas, está vinculada à fetilidade, criação,  riqueza, bem aventurança. Torço pra que essa casualidade nos ajude na nova redação.

Ainda assim, a mudança não foi das mais fáceis pra muita gente na redação. Eé esperado que não fosse mesmo. Apesar disso, a expectativa do novo parece estar sublimando a resistência à mudança do local. Ainda que exista uma carga simbólica na mudança, acho agora que ela vai ser mais bem absorvida do que eu mesmo esperava.

É certo que, como escreve lindamente Paulo Goethe o centro vai ficar mais triste. Ou pelo menos mais esvaziado de uma referência simbólica importante pra cidade inteira.

Logo mis no sábado tem festa. A idéia é exorcizar não somente os fantasmas, mas todo o nosso medo do que virá a ser agora. Não são somente os vivos a ter medo.Osmortos que ainda povoam o predio tremem demedo  de ficaremficarem sozinhos num prédio malassombrado pelamemória e pela desmemória, sem os vivos para lhes fazer graça.



 Escrito por Luiz às 13h58 [] [envie esta mensagem]



[ ver mensagens anteriores ]
 
 
 
       
   

Reclame:locoporti@gmail.com

INFORMAÇÃO
 
   El Tiempo (Colômbia)
   El Espectador (Colômbia)
   Expresso (Peru)
   Peru 21 (Peru)
   Ultimas Noticias (Venezuela)
   El Universal (México)
   Cronica (México)
   El Mercurio (Chile)
   Clarin (Argentina)
   La Nacion (Argentina)
   La Hora (Equador)
   Ultimas Noticias (Equador)
   El Diario (Bolivia)
   Diario de Notiocias (Paraguai)
   El Pais (Uruguai)
   La Prensa (Nicarágua)
   Prensa (Panamá)
   Fórum Social Mundial (Brasil)
   Agência Latinoamericana de Informação
   Associação de Estudos Latinoamericanos
   Latin American Post (EUA)
   Granma (Cuba)

POLÍTICA E CIDADANIA
        Luta Libertária
        Foreign Policy
        Mídia Tática
        Rede Interamericana para a Democracia
        Nova Democracia
        Marxists Archieve
        ABONG
        OBREAL
        AECidadania
        Pauta Social
        Cebrap.org
        Instituto Pólis
        Eletronic Frontier Foundation
        Move On
        Ponto de Vista/Crítica Política
        Revista Movimiento
        Nueva Mayoria
        LatinoBarometro
        Observatório Político Sul Americano
COLUNAS
       Míriam Leitão
       Veríssimo
       Mário Sérgio Conti
       Pedro Dória
FINA FLOR
        Verbeat
        Síndrome de Estocolmo
        Smart Shade of blue
        Stuckin Sac
        Blog do Gejfin
        O biscoito fino e a massa
        Velo do Farol
        Insanus
        A Arte da Fuga
       La Mala Rosa
       LLL
       Angustiado
       Glamdreams
       Os conspiradores
       Nominimo/Blog
       Pensar Enlouquece
       Códigobr
       Catraca
       Imakinaria
       Por um punhado de pixels
       Wunderblogs
        Radamanto
       Estuário de Samarone
        Mas tudo bem
 
SEXO
       2explicitos
       O sexo de Anali
       Uva na Vulva
       Unaids
       Eros Blog
       World Sex News
       Sex Flog
 
AMIGOS
       Adorada Guadalupe
       Os Pensamentos de Mama
       Blog do Pi
       Fiteiro
       Bom Tom
       Guitar Grinder
        Barraco da Jaca
       Os Blog da Minie
       Hard News
       Cha de panela
       Fotografias/Gondim
       Sofia Bau
       Colchas de retalhos
       Girl Power
        Minha Lilith
        Paulo Rebêlo
        Diário de Bordo
 
 
VOTAÇÃO
    Dê uma nota para meu blog





O que é isto?
Histórico
   01/06/2006 a 15/06/2006
   16/05/2006 a 31/05/2006
   01/05/2006 a 15/05/2006
   01/04/2006 a 15/04/2006
   16/03/2006 a 31/03/2006
   01/03/2006 a 15/03/2006
   16/02/2006 a 28/02/2006
   01/02/2006 a 15/02/2006
   16/01/2006 a 31/01/2006
   01/01/2006 a 15/01/2006
   16/12/2005 a 31/12/2005
   01/12/2005 a 15/12/2005
   16/11/2005 a 30/11/2005
   01/11/2005 a 15/11/2005
   16/10/2005 a 31/10/2005
   01/10/2005 a 15/10/2005
   16/09/2005 a 30/09/2005
   01/09/2005 a 15/09/2005
   16/08/2005 a 31/08/2005
   01/08/2005 a 15/08/2005
   16/07/2005 a 31/07/2005
   01/07/2005 a 15/07/2005
   01/06/2005 a 15/06/2005
   16/05/2005 a 31/05/2005
   01/05/2005 a 15/05/2005
   16/04/2005 a 30/04/2005
   01/04/2005 a 15/04/2005
   16/03/2005 a 31/03/2005
   01/03/2005 a 15/03/2005
   16/02/2005 a 28/02/2005
   01/02/2005 a 15/02/2005
   16/01/2005 a 31/01/2005
   01/01/2005 a 15/01/2005
   16/12/2004 a 31/12/2004
   01/12/2004 a 15/12/2004
   16/11/2004 a 30/11/2004
   01/11/2004 a 15/11/2004
   16/10/2004 a 31/10/2004
   01/10/2004 a 15/10/2004
   16/09/2004 a 30/09/2004
   01/09/2004 a 15/09/2004
   16/08/2004 a 31/08/2004
   01/08/2004 a 15/08/2004
   16/07/2004 a 31/07/2004
   01/07/2004 a 15/07/2004